Comprimidos

Leia a bula.

Ao persistirem os sintomas, procure um médico que saiba responder algo além de "deve ser amor".
Que coisa doentia.

sexta-feira, novembro 05, 2010

Insônia.

Queria ter alguém para poder largar meus braços em torno dos ombros largos,

Alguém que consiga inibir o caos ao tecer meu corpo com as mãos.

Que não faça das minhas desastrosas desventuras seus fardos

Em quem eu possa confiar, sem medo, meu coração.


Alguém que sorria em meio ao fim

Só pra me ver trocar o rosto por um mais risonho.

Que esteja, mesmo à milhas, vivo para mim

E que não me acorde, ao som do despertador, gritando que tudo foi um sonho.


Não me faça cair da cama, eu acreditei que era você.

E isso não tem rima, nem graça. Nem alma, nem nada.

Nem eu.

8 comentários:

Menino de asas disse...

querida amiga...

vivemos procurando o par, a rima. Aquela peça do quebra-cabeça que não existe. Um dia percebemos que somos estrangeiros, e todos estão incomunicáveis.

Mariana disse...

E quem não sonha em ter um alguém em quem confiar o coração?

Bela poesia! Escreves muito bem.

Brena disse...

Acho que peço isso todos os dias!
E ás vezes acho que essa pessoas está ao meu alcance mas como eu fico parada esperando o principe bater em minha porta acabo não a percebendo.
É melhor eu correr atras!

Adorei seu blog!

noiteperversa.blogspot.com

Janaina Barreto disse...

quem é que não quer né? eu às vezes penso que encontrei meu par, a minha rima, mas penso ainda que me enganei...

escolher alguém pra guardar nosso coração é coisa perigosa!

Guilherme Sakuma disse...

Isso tem tudo, baby,

Verônica Heiss disse...

gostei muito do texto!

Sr. Reticente disse...

Tem um selo pra você no meu blog. Quem mandou escrever tão bem!

Abraço!

Luiz Gomez disse...

Me identifiquei.